Experiências, Sensações e Transmissões

LETRAS E MELODIAS & A ARTE DA HARMONIA

Não só na arte de escrever, como também na maioria das outras, a experiência é sem dúvidas um ponto de virada no ato de conceber a obra. Nesses mesmo sentido a sensação importante, é a forma materializada de se descrever uma experiência. A transmissão é a conclusão desta narrativa, depende das duas para funcionar perfeitamente.

É muito mais poderoso sentir algo, experimentar um momento, pra só então defini-lo numa descrição. Quando você decide encher a cara para saber exatamente como é passar por um dia de ressaca, pode até soar muito mal; contudo, tente imaginar um escritor boêmio que precisa escrever sobre um mendigo, se pelo menos ele não se der o trabalho de conversar com um, nunca saberá qual a sensação de ser.

E com esse gancho, trago o próximo ponto. A sensação é interpretação de uma lembrança, de um momento vivido; com certeza um ponto para se levar em consideração. Afinal, atrelando a experiência, a sensação vai transformar a conversa com o mendigo, ou a dormida na calçada da esquina, numa expressão artística dos seus sentimentos em relação a isso. Ainda que esses sentimentos devam ser pensando esteticamente como uma peça de arte, o que implica no próximo parágrafo.

Pensar nisso, na forma de transmitir essa sensação provida de uma experiência inesquecível, é o último ato dessa epopeia. Você deve experimentar, sentir, para só então reproduzir. A conversa com o mendigo, refletida friamente em todos seus meandros, finalmente tornar-se-á uma peça. Seja um aquarela imagina desde aquela foto mostrada pelo cliente, ou o parágrafo final daquela noveleta que você está há dias com vontade de escrever.

Mas o processo não termina aí; nunca é tão fácil, na verdade. Depois de passar pelo Inferno, Purgatório e finalmente o Paraíso, você ainda não encontrou sua Beatriz. Ainda faltam dias de procura pelos imensos Campos Elíseos. No caso de um aquarelista são os retoques da pintura, do escritor o processo de reescrita da prosa…

A mensagem que fica é: experimente (experiência), sinta (sensação) e expresse (transmissão). Esse é trabalho de um artista. Faça boa arte.

***

Me autorreferenciando, deixo um texto de prosa poética onde descrevo sensações à beira morte, com um plot final, que considero divertido.

Compartilhe agora...Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Tumblr

Deixe seu comentário