Precisamos Falar Sobre Black Mirror

Se você esteve conectado nas últimas semanas, com certeza deve ter ouvido alguém falando sobre Black Mirror, uma serie antiga, mas que só recentemente conquistou popularidade, graças a Netflix. As duas primeiras temporadas da série foram produzidas para o canal britânico Endemol, resultando numa baixa visibilidade e audiência. Não tardando para que o roteirista e produtor Charlie Brooker anunciasse que a terceira temporada da série sofreria atrasos devido ao seu interesse em produzir uma versão americana. E o famoso canal de streaming não pensou duas vezes em comprar seus direitos por 40 milhões, um ano depois cá estamos nós com a terceira temporada pronta para apreciarmos. E se você não conhece a serie ainda, deve estar se perguntando, por que esse repentino sucesso estrondoso? Bom, nós do Wattcast vamos lhes dar algumas razões para assisti-la e também iremos fazer uma breve analogia com wattpad.


Motivos

1- A série segue no formato de antologia, semelhante com American Horror Story. Mas diferente da serie de horror, que conta uma nova história a cada temporada, Black Mirror conta uma história diferente por capitulo. Então você não precisa necessariamente assisti-lo na ordem, o que nos dar a sensação de conforto e ao invés de uma serie, estarmos assistindo vários filmes.

2- Apesar de distópica essa “hipérbole” futurista, se fundamenta em dados e informações reais, navegando pelas tecnologias que já estão em uso ou em desenvolvimento – algumas inclusive até fiquei ansioso em usar – como no caso do extraordinário episódio 1×03 – “The Entire History Of You”, sobre um microchip capaz de salvar e organizar memórias.

3- A qualidade técnica do projeto é excepcional, conseguindo organizar a temática exuberante com uma direção artística arrebatadora. A fotografia é fascinante, assim como o figurino se adequa singularmente de capitulo a capitulo, de acordo com a realidade onde a estória se passa.

4- E por fim, o ponto mais defendido por quem assisti: Black Mirror é um grande, se é que posso escrever assim, choque de realidade. Cada uma das distopias nos dá um belo tapa na cara, nos fazendo refletir sobre o modo como vivemos. Deixando claro a obsessão da sociedade num geral, pelas redes sociais e novas tecnologias que pode nos levar a mais absurda dependência e valorização da vida. Mas também devemos entender que as opiniões agregadas em Black Mirror são conceitos clichês muito bem elaborados: inteligência artificial, realidade virtual, implantes autossuficientes… são ambições humanas desde que se inventou a internet. Mais o foco dos criadores, ao que parece, é retratar os problemas humanos, a forma como cada um de nós, aceita, digere e reage a esse avanço desenfreado.


Black Mirror X Orange Mirror

Agora que já citamos nossos motivos, vamos tentar fazer uma analogia com o tema principal da série, o modo como determinada tecnologia estará inserida em nossa vida, com a nossa maravilhosa plataforma Wattpad.

Primeiramente devemos enxergar a frente, alguns anos no futuro, não muito, pois algumas das realidades da série são “minutos a frente da nossa.”  Segundo, precisamos focar em praticidade, acessibilidade e eficiência que a plataforma pode nos oferecer futuramente, a forma como a colocaremos em nossas vidas de acordo com sua importância para com nossos objetivos, que no caso aqui é a literatura. E terceiro, qual impacto tal inovação afetará nossas vidas num todo.

Com esses pontos definidos, me veio à mente o fato que, independente do tempo em que nos encontremos a literatura sempre estará presente, talvez não como hoje, assim como a atual literatura não é como a antiga, ela, assim como a tecnologia, sempre estará evoluindo. Ou vocês acham que Shakespeare sequer cogitou existirem milhares de livros em pequenos pedaços de metais negro? Acho que não.

Então, no contexto proposto pelos tópicos, é notável entender que a plataforma wattpad, possivelmente se encontrará em seu momento mais acessível, pois nela se encontrará o berço dos novos autores, uma infinita biblioteca de possibilidades das quais surgirão perolas literárias. A interação por meio de implantes oculares, cerebrais… nos permitirão escrever sem o uso dos dedos para digitar, apenas falar ou até mesmo imaginar. Mesmo com o texto repleto de erros ortográficos e gramaticais, a autocorreção será uma ferramenta de utilidade essencial, assim como a voz que, quando solicitada por nós, nos aconselhe no desenrolar de determinada trama, enredo ou até mesmo no desfecho de uma narrativa. A publicação automática, pré-programada para o dia determinado pelo usuário será uma ótima forma de sempre manter as postagens atualizadas. Votos serão indicativos de popularidade, assim elegendo em ranking autores consagrados pela quantidade de influência em seu texto. As mídias visuais logo terão uma surpreendentemente interação com o público… e daí por diante, a cada avanço, uma novidade diferente.

Todavia, uma consequência direta dessa versão futurística da plataforma, será o “emburrecimento”, ou não, caso já tenham inventados chips com informações precisas para serem implantados nos cérebros, dos usuários. Pois como sabemos, qualquer um pode escrever, mas nem todos possuem o suficiente, talvez por falta de experiência, para ser um escritor. Sendo que com a ajuda da ferramenta de autocorreção eles não precisarão se preocupar em escrever uma palavra errada, pois será corrigida pelo espelho laranja. Outra consequência será a preguiça de ser criativo, imaginar, pois com o auxílio da voz conselheira, o autor não se dará o trabalho de correr atrás de uma cena, sendo que ele pode obtê-la com facilidade da interface inteligente… e com o tempo, as pessoas irão perceber que não precisam se dar ao trabalho de escrever, as maquinas o farão para eles. Chegando numa época em que todos os textos serão produzidos pelo artificial, e os livros de papel serão esquecidos, perdidos no tempo, transformados em pó, até não sobrar nenhum que conte uma história escrita por um humano.

O Wattpad se tornará a maior rede de literatura artificial existente, um software autossuficiente, alimentado por palavras novas e antigas, algumas até mesmo esquecidas, ou que perderam sentido para homo-futurus

“Wattpad, a maior fonte literária conhecida pelo homem.”

 

O texto aqui escrito é puramente especulativo e fictício.

Compartilhe agora...
Share on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterShare on LinkedInShare on Tumblr

Deixe seu comentário